Minutos depois de um médico ser assaltado na porta de casa, a Polícia Militar localizou o carro da vítima e prendeu os dois acusados. Eles já haviam deixado as placas e o aparelho de som do carro num barraco, cujo dono também acabou detido ontem de manhã, no Parolin.

O médico, de 50 anos, estacionou o carro em frente à sua residência, na Rua Chanceler Lauro Müller, Parolin, às 10h30 de ontem. Dois rapazes, mostrando um punhal, apareceram de repente e o obrigaram a entregar as chaves do Gol azul, placa AGA-1422. “Vi só o cabo do que parecia ser uma arma. Na dúvida, fiz o que mandaram”, contou.

Um vizinho acionou a Polícia Militar e, pouco depois, um Gol com as mesmas características, mas sem placas, foi encontrado na Avenida do Canal, no mesmo bairro. Os dois ocupantes notaram a proximidade da viatura e pararam perto da esquina com a Rua Brigadeiro Franco, continuando a fuga a pé. Foram perseguidos e detidos logo em seguida.

Dominados, Adriano Luciano Patrocínio, 18 anos, e um garoto de 17 contaram aos policiais onde tinham deixado o aparelho de som e as placas do Gol. “O receptador estava no barraco indicado, com o produto do roubo em mãos”, relatou o tenente Campiolo, do 13.º Batalhão da PM. O pintor Ademir Patreze de Oliveira, 29 anos, estava com o aparelho de som e cerca de 20 CDs, reconhecidos pelo médico. Um punhal e uma chave de fenda, provavelmente usados para render a vítima, foram apreendidos.

Adriano não quis falar muito, mas confirmou ter participado do roubo. O menor, entretanto, negou que estivesse junto. O suposto receptador também disse que não tinha nada a ver com a situação. “Só estava conversando com os rapazes”, falou Ademir, que já respondeu inquéritos por uso e tráfico de drogas e receptação e cumpriu cinco anos de cadeia no presídio do Ahu.

Os presos maiores de idade foram levados à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, e o menor à do Adolescente.