Um dos suspeito da morte do serralheiro Omeri Luiz Rogério, 61 anos, baleado em 8 de dezembro durante assalto, no Uberaba, foi preso por policiais militares, na madrugada de sábado, em Pinhais. Joélcio Motta dos Santos, 20 anos, negou ter atirado na vítima, mas foi reconhecido por testemunhas e flagrado por câmeras de segurança.

Em depoimento, ele confessou que receberia R$ 2.500 pelo carro roubado. A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFR) ainda procura por Adair Antônio Pedro, 30, e um adolescente, de 15 anos. Outro adolescente que se envolveu no crime foi assassinado no dia seguinte ao latrocínio.

Desespero

O crime aconteceu na Rua Capitão Leônidas Marques, Uberaba. Omeri deixou seu Sandero estacionado na frente de um bar, que foi invadido por três marginais. Eles viram que o veículo estava aberto e com a chave na ignição, entraram no veículo e fugiram. Omeri se pendurou na janela, para tentar impedir o roubo, e levou dois tiros na cabeça. O Sandero foi encontrado abandonado no dia seguinte, no Jardim Weissópolis, em Pinhais.

Segundo o delegado Renato Bastos Figueiroa, Adair foi o mandante do crime e encomendou o Sandero. “É o chamado crime ‘casadinho’. Ele comprou um Sandero no leilão e mandou roubar veículo do mesmo modelo para trocar peças”, explicou. Joélcio, porém, disse ontem que o objetivo era apenas dar uma volta com o carro. “Apesar de dizer que quem atirou foi o adolescente, testemunhas o viram com a arma em punho”, disse o delegado.

Joélcio tem passagem por tráfico de drogas. Adair foi preso duas vezes por porte ilegal de arma. Qualquer informação sobre os foragidos deve ser repassada anonimamente pelo telefone 3314-6400.