O marceneiro Claudinei Fernandes Copinski, 30 anos, deu apenas alguns passos depois de sair de um bar e foi executado com cinco tiros na cabeça no final da madrugada de sábado, na Vila Zumbi, em Colombo.

Claudinei morava na região e estava no bar, na Rua Felício Falavinha, que foi alvo de uma batida da Polícia Militar. Os policiais foram atender a um chamado de perturbação de sossego e, minutos depois de fechar o bar, tiveram de voltar ao local para atender o assassinato. Com o fim do expediente no boteco, os clientes foram obrigados a voltar para casa.

Por volta de 5h, Claudinei foi surpreendido pelo assassino. O soldado Wagner e o cabo Coradin, da 4.ª Companhia do 17.º Batalhão da PM não descartam que mais de uma pessoa tenha participado do crime devido ao número de tiros disparados. É possível também que a vítima se desentendeu com os autores dentro do bar. Moradores da região disseram apenas que a vítima era “gente boa”.