Um dos traficantes mais procurados do país pela Polícia Federal, Ruy Moraes Vieira, o “Papito”, foi preso quarta-feira (26), em Foz do Iguaçu, por policiais da Divisão de Repressão a Entorpecentes da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), de Florianópolis. Ruy seria responsável pela distribuição de maconha e cocaína para Marcos Camacho, o “Marcola”, em São Paulo, e para Fernandinho Beira-mar, no Rio de Janeiro.

Com ele, mais 11 pessoas foram presas e um adolescente apreendido durante a operação “Pequeno Príncipe”, que ainda cumpriu mandados de busca e apreensão em Curitiba, Florianópolis, São José, Santo Amaro da Imperatriz, Palhoça e Rancho Queimado.

Segundo informações da Polícia Civil de Santa Catarina, outro preso é Marcos Vieira Francisco, um dos principais traficantes daquele estado e que batizou a operação, já que “Marquinhos” é baixinho e também é conhecido por “Anão”. Ele foi preso em uma mansão em Palhoça. Ele possui bens estimados em R$ 20 milhões, entre eles três sítios, uma fazenda, duas casas e dois apartamentos.

Quadrilha

Além de Ruy e “Marquinhos”, foram presos a ex-mulher de Ruy, Lilian Beatriz Benites Vasque; Edson Roussenq Rodrigues Filho; Ernani Buss; Janclei Garcia; Maurício José Vieira Francisco, o “Reto”; Leonardo Teófilo, o “Testa”; Leonardo Sabino; Ivan Bueno; Jorge Tadeu Alves Silva e Juliano Araújo Lopes.

Foram apreendidos cerca de R$ 150 mil, 17 automóveis, duas caminhonetes, duas motos, três espingardas, sete revólveres, uma pistola, munições e drogas.