A Polícia Civil deve manter a prisão de Maria Marciana de Souza Braz, 35 anos, acusada de espancar até a morte o filho Jhonatan de Souza do Alto, 17, no fim de semana. O corpo do adolescente foi trocado no Instituto Médico Legal, e outra pessoa, ainda não identificada, foi enterrada no lugar dele, em São Carlos (SP).

A confusão, de acordo com o delegado Maurílio Alves, da Delegacia de Homicídios, não interfere nos indícios que levaram a polícia a pedir a prisão de Maria Marciana.

“Ela informou em depoimento que agrediu o garoto para saber onde ele tinha bebido. Foi feita necropsia duas vezes no corpo de Jhonatan, antes da troca dos corpos, e foram encontradas marcas de mordida e de pancada”.