Conhecido na vila por ser uma pessoa violenta e temperamental, o vendedor Everton Estácio de Paula, 35 anos, foi assassinado a tiros, na noite de sábado, na Cidade Industrial. O crime aconteceu por volta das 19h20, quando ele caminhava pela Avenida das Indústrias, com um facão na mão, dizendo que ia ter uma conversa com a ex-esposa.

No meio do caminho, se desentendeu com algumas pessoas que estavam em um bar, trocou algumas palavras e, logo em seguida, foi surpreendido por um motoqueiro, que passou pelo local e efetuou vários disparos. Um dos tiros acertou Everton pelas costas, e outro atingiu a orelha de uma adolescente, de 14 anos. O rapaz morreu na hora e a garota foi socorrida pelo Siate, sem risco de morte.

O investigador Nei, da Delegacia de Homicídios, disse que Everton discutiu com várias pessoas no bar, mas ninguém deu detalhes se o assassino havia saído do estabelecimento, ou se ele foi morto por ter se envolvido em outro tipo de confusão. “Quando chegamos, o bar estava fechado e as pessoas que estavam em volta do corpo não deram detalhes do que aconteceu”, lamentou o policial.

Populares comentaram que o assassino cometeu o crime antes que Everton pudesse encontrar a esposa, caso contrário, ela teria sido a vítima assassinada.