enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Identificados

Liberados nomes de envolvidos em briga

Um deles já ficou preso, suspeito de homicídio, por um ano e meio

  • Por Tribuna Do Paraná

A Polícia Civil de Santa Catarina identificou 40 torcedores envolvidos na briga da Arena Joinville, no domingo, durante a partida entre Vasco e Atlético Paranaense, porém, apenas 20 tiveram os nomes confirmados. Segundo o delegado Dirceu Silveira Júnior, da 2.º Delegacia Regional de Joinville, a identificação foi feita com base em fotografias e vídeos da confusão. Falta ainda definir quem foi vítima ou agressor.

O delegado Clovis Galvão, da Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe), em Curitiba, identificou 22 torcedores. A maioria tem passagens por envolvimento em brigas por causa de futebol. O delegado divulgou à RPCTV o nome de quatro envolvidos na confusão: Márcio José Pondeleck, 35 anos, Luiz Felipe Menegatti Pereira, 20, Rodrigo Augusto da Silva, 38, e Leonardo Rodrigues Borges, o “Baiano”, 27. Rodrigo já ficou preso, suspeito de homicídio, por um ano e meio, e Leonardo foi investigado por posse de droga e munição. A polícia descobriu provocações, depois da briga, no Facebook.

Inquérito

A polícia de Joinville tem 30 dias para concluir o inquérito, mas o delegado Dirceu acredita que terminará antes o trabalho. “Vamos classificar a ação de cada torcedor e constatar até que ponto foi vítima ou agressor. Em seguida começaremos a intimá-los para depor. Nesta fase, será necessário mais apoio da polícia do Paraná e Rio de Janeiro”, explicou. Acrescentou que muitas denúncias têm chegado à delegacia. Foi criado o e-mail denunciajogojoinville@pc .sc.gov.br, que já recebeu mais de 100 mensagens. Quem tiver imagens, pode enviá-las também para a Tribuna, pelo e-mail fale @pron.com.br. Até agora, três torcedores vascaínos foram presos. Leone Mendes da Silva, 23 anos, Arthur Barcelos de Lima Ferreira, 26, e Jonathan Santos, 29, estão em uma cela da Penitenciária Industrial de Joinville. Eles foram detidos pela polícia logo após o jogo e autuados por tentativa de homicídio. O inquérito contra eles foi entregue ao Ministério Público anteontem.

Dos quatro feridos com gravidade, apenas o atleticano Willian Batista da Silva, 19, permanece internado em um hospital particular de Joinville, com traumatismo craniano. De acordo com os médicos, apesar de não correr risco de morte, ele não tem previsão de alta.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas