enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Ladrões de carga de soja são presos em Curitiba e Litoral

Seis pessoas foram presas por desvio de grãos de cooperativa

  • Por Redação

Durante a quarta-feira (11), policiais civis da Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC) deflagraram a Operação Porto Seguro, que contou com 60 policiais civis, com o apoio da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e Subdivisão de Paranaguá. Seis pessoas foram presas por participarem de um desvio de grãos de soja da cooperativa Coamo, entre os meses de março e setembro.

Foram cumpridos mandados de prisão em Curitiba, Paranaguá e Matinhos. Estão presos: Joselito Tadeu Castomon, 45 anos (residente em Matinhos), Jandir Maria Manica, 59 anos (residente em Curitiba), Ezequiel de Almeida Garcia, 27 anos (residente em Curitiba), Cícero Marcelo Ferreira dos Santos, 24 anos (residente em Paranaguá),  Rafael Ribeiro de Freitas, 24 anos (residente em Paranaguá) e Rodrigo Oliveira da Cunha, 25 anos, (residente em Paranaguá).

De acordo com o delegado titular da DEDC, Marcelo Lemos de Oliveira “com as prisões destas pessoas, avançaremos ainda mais para chegarmos aos receptadores das cargas desviadas. É um trabalho de inteligência que vem surtindo excelentes resultados. Continuaremos nas diligências visando capturar os outros seis foragidos”.

Todos os envolvidos vão responder pela prática de furto qualificado mediante concurso de pessoas e fraude, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

“Somente nos últimos 30 dias, deflagramos três importantes operações. Esta sobre desvio de cargas (Operação Porto Seguro), a Operação Orixás (sobre uma quadrilha de cartomantes) e Operação Patrono (onde prendemos uma advogada que praticava estelionatos em Curitiba).

Foram meses de investigações nestes três importantes casos, mostrando o comprometimento e competência dos policiais que trabalham na DEDC”, disse o delegado adjunto Matheus Laiola, que comandou as investigações.

Investigação

Segundo a investigação, iniciada em 19 de setembro, 43 caminhões carregados de soja foram desviados, causando um prejuízo de quase R$ 2 milhões para a empresa. Descobriu-se que 36 toneladas de soja foram desviadas pela associação criminosa no prazo de sete meses.

No dia 26 de setembro, a DEDC já havia prendido em flagrante parte da associação criminosa. Foram presos funcionários da empresa (Felipe Andreoli Miguel, Jeferson Siqueira da Silva e Alex Sander de Oliveira), além do motorista Vanderlei Manera.

Também foram apreendidos dois caminhões bitrens e uma carga de soja ainda intacta. “De lá para cá, várias diligências foram realizadas”, lembrou Laiola.
Durante a investigação, foram identificados doze outras pessoas envolvidas neste complexo esquema criminoso, cada qual com uma sua função da quadrilha. Apurou-se que havia um conluio entre o motorista que transporta a carga desviada e alguns funcionários da Coamo, que trabalham no Porto de Paranaguá.

“O porteiro da empresa registrava a entrada do caminhão desviado pelo motorista e os pesadores/balanceiros registravam na balança a pesagem e placa do caminhão que transportava a carga desviada, utilizando-se da pesagem em duplicidade de outro caminhão, só que registrando duas placas diferentes, uma sendo a correta e outra era a desviada”, contou Laiola.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas