Quatro carros roubados foram encontrados numa casa no Mossunguê, na tarde de ontem, pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). A casa era alugada pelo carioca André Eimer Lassen, 56 anos, considerado um dos maiores ladrões de carro do país. Ele mesmo contou à polícia que já respondeu a 36 inquéritos policiais em São Paulo e esteve preso por dez anos. “André disse que costumava praticar furtos, mas, por causa da idade decidiu, virar patrão”, informou o delegado Anderson Ormeni Franco.

As investigações mostram que André “esquentava” carros roubados e os revendia no Paraguai. Na garagem, a polícia apreendeu um Honda CRV roubado no final do ano passado; uma caminhonete S10, com alerta de roubo em São Paulo em agosto e estava com placas de uma Kombi, de Apucarana; um Fox com as placas ARR-5738 de São José dos Pinhais e o Peugeot 207, único carro que não estavam com as placas (AVM-9120) adulteradas, porque tinha sido tomado em assalto no dia anterior.

Objetos

Na garagem, ainda havia ferramentas, miolos de chave, módulos de ignição, objetos de veículos, como cadeirinha de criança, e adesivos de carro: “No Boy, Yes Mano”, “No Pagode, Yes Reggae”.

Dentro da casa, com poucos móveis e eletrodomésticos, os policiais encontraram objetos que provavelmente estavam nos carros roubados e um alvará de soltura de 1993. “Encontramos muitas bolsas, CDs e DVDs, que dão pra montar uma loja, e um monte de guarda-chuvas. Porque uma pessoa precisa de 20 guarda-chuvas?”, comentou a delegada Maricy Santinelli.

Segundo a polícia, o receptador esteve preso por dez anos por envolvimento com furtos e roubos de veículos. Dessa vez, ele será autuado por receptação qualificada e adulteração de sinal identificador de veículo. Não cabe fiança, de acordo com a delegada.

Nove anos sozinho

Os policiais explicaram que é comum receptadores alugarem casas em bairros de classe média alta, para não chamar atenção. André morava sozinho há nove anos na residência, ao lado de várias mansões, e, de acordo com a polícia, devia três meses de aluguel.

Na garagem da casa, também foi encontrada uma moto Honda Falcon NX4, sem alerta de roubo ou furto. “Ele disse que comprou a moto, mas não conseguiu pagar as prestações”, disse o delegado Anderson. A cadela rottweiler, única companheira do criminoso, será entregue a um vizinho, dono de um petshop.

Enganado

Para outro vizinho, que mora há tempos no bairro, a presença da polícia foi um tremendo susto. “Era amigo dele, conversávamos muito, mas não frequentava a casa. Ele me dizia que trabalhava com compra e venda de carros e com leilão”, contou Alceu Eberle. André teria comentado que queria conseguir um carro bom para se mudar para Minas Gerais.

Veja na galeria de fotos os carros.