O delegado Claudimar Lucio Lugli foi condenado, ontem, pela 5.ª Câmara Criminal do Paraná, a perder o cargo público, prestar serviços à comunidade e pagar multa. Ele está sendo indiciado por extorquir uma empresária.

Lugli também responde à acusação de comandar uma quadrilha que abordava ônibus de sacoleiros na estrada, para apreender mercadorias e extorquir passageiros. Ele foi preso em 7 de fevereiro, pela Corregedoria da Polícia Civil, em Engenheiro Beltrão, mas por força de habeas corpus, está em liberdade. O investigador José Haroldo Amaral também foi investigado.