A técnica de enfermagem Orotilde de Fátima Lara Vaz, 52 anos, flagrada por uma câmera maltratando um garoto com paralisia cerebral, é considerada foragida. A justiça expediu mandado de prisão contra ela no dia 16 deste mês e, desde então, os policiais fazem buscas pela mulher.

Segundo familiares, ela teria mudado a cor do cabelo para dificultar a prisão. De acordo com o delegado Irineu Portes, da Delegacia de Colombo, na semana anterior à expedição do mandado, Orotilde podia ser encontrada onde morava, em Almirante Tamandaré. Depois de decretada a prisão dela, a polícia fez várias buscas, mas até o momento a mulher não foi encontrada.

A mãe dela relatou aos policiais que Orotilde teria pintado o cabelo de loiro, possivelmente como forma de disfarce. Orotilde era uma das cuidadoras do garoto de 16 anos com paralisia. Ela desconfiou do comportamento da mulher quando outras enfermeiras encontraram marcas roxas no menino. Em abril deste ano, ela instalou uma câmera no quarto e flagrou as agressões. As imagens foram repassadas à delegacia.