Dois jovens, apontados pela polícia como autores de uma morte e uma tentativa de homicídio, em 2007, resultantes da briga de gangues, no São Braz, foram julgados, ontem, no 1.º Tribunal do Júri. Marcelo da Silva Poli e Valdir de Lana Chaves foram absolvidos pelo júri.

Os dois foram acusados de ter assassinado Ricardo Serápio Ferreira e de ter baleado Fábio Rodrigo dos Reis, em 24 de abril daquele ano. No entanto, os advogados de defesa Frederico Otto Kilian e Bruno Thiele sustentaram a tese da negativa de autoria.

Eles mostraram aos jurados que, em 23 de junho de 2009, a polícia prendeu outros rapazes e os apontou como autores do mesmo crime, a que Marcelo e Valdir já tinham sido acusados em 2007. O júri acatou a tese dos advogados e inocentou os réus.