Foto: Átila Alberti/Tribuna
Adão e Luiz teriam envolvimento
no sumiço da garota.

Dois homens envolvidos no desaparecimento da adolescente Iriléia Garcia Severes, 15 anos, foram presos por policiais da delegacia de São José dos Pinhais. Adão Alves da Silva, 38 anos, foi a última pessoa vista com a garota, antes de seu sumiço, no dia 24 de fevereiro passado. Luiz Gonzaga Machado, 52, foi preso sob a acusação de extorquir a mãe da adolescente, para encontrá-la.

O delegado Paulo Silveira disse que os policiais estão empenhados em encontrar a menina.

"Já trabalhamos com a possibilidade de ela ter sido vendida para uma rede de traficantes de mulheres", salientou o delegado.

A menina reside no Alto Maracanã e foi vista pela última vez, por diversas testemunhas, dentro do carro de Adão, um Gol branco, às 23h do dia 24 de fevereiro, segundo informou o delegado. "O que chamou a atenção é que antes do desaparecimento, a namorada de Adão fez várias fotografias da Iriléia, que usava uma minissaia e uma miniblusa, mostrando as pernas e a barriga. Fotos típicas para a prostituição", comentou o delegado. Após ouvir testemunhas, Silveira pediu à Justiça a prisão de Adão, que foi cumprida na última quinta-feira. "Ele nega que esteve com a adolescente, contradizendo os depoimentos. Já marcamos as acareações", disse. "Além disso, o Adão já tem antecedente criminal por estupro", acrescentou.

Golpe

Vendo o desespero da família da adolescente, um homem procurou os parentes e passou o telefone de Luiz Gonzaga, alegando que ele poderia encontrar a menina. "A mãe entrou em contato e ele que pediu R$ 300,00. O dinheiro foi depositado na conta do Luiz. Depois, ele voltou a entrar em contado e pediu mais R$ 2.300,00. Estava extorquindo a família", relatou Paulo Silveira. Luiz Gonzaga foi preso na segunda-feira, em Araranguara (SC), por estelionato.