Foto: Walter Alves

Josmar foi morto de madrugada, mas só foi encontrado de manhã.

Quando se despediu dos pais e saiu de casa para visitar alguns amigos, na tarde de domingo, o pedreiro Josmar de Lima, 27 anos, mal sabia que era a última vez que via seus parentes.

Na madrugada de ontem, antes de retornar ao convívio da família, ele foi baleado e morreu no Jardim Bela Vista, no Tatuquara.

Seu corpo foi encontrado somente pela manhã, caído na Rua da Paz, próximo à linha de trem. O crime provavelmente está relacionado às drogas.

?Falei com ele pela última vez às 16h de domingo. Ele disse que ia para o Capão Raso, onde tem alguns amigos?, contou o pai da vítima, Pedro de Lima. Josmar costumava voltar de madrugada para casa ou, até mesmo, dormir fora. Por esse motivo, o pai não estranhou o sumiço do rapaz. ?Só fiquei sabendo que o tinham matado, quando foram me avisar no trabalho?, explicou.

Drogas

O soldado Renato, do 13.º Batalhão da Polícia Militar, relatou que o corpo foi localizado às 7h20. porém, moradores locais escutaram diversos disparos por volta das 3h. ?Conforme a perícia, a vítima foi atingida por cinco tiros, no peito, nas costas e na cabeça?, contou o soldado. O crime aconteceu a poucas quadras de onde Josmar morava, provavelmente quando ele voltava para casa.

O pai de Josmar declarou que o filho, ultimamente, estava trabalhando como pedreiro, inclusive fazendo alguns serviços no bairro. Porém, há alguns anos ele começou a usar drogas e, apesar dos conselhos dos pais, não conseguiu vencer o vício. No entanto, Pedro ressaltou que não sabia de nenhuma ameaça feita a seu filho. O pai ainda lembrou que Josmar saiu de casa com dinheiro, o que também deverá ser investigado pela Delegacia de Homicídios.