Antônio pedalava sua bicicleta
quando foi mortalmente ferido.

Na volta do futebol, Antônio Rogério Borges, 23 anos, conhecido por “Toni”, foi baleado nas costas, na Rua Doutor Estevam Ribeiro de Souza Netto, Moradias Cajuru, às 20h30 de terça-feira. O rapaz foi atingido por dois tiros quando estava em cima de sua bicicleta e caiu ao bater na traseira de um carro. A polícia já tem nomes de suspeitos do crime.

De acordo com a amásia da vítima – Sebastiana -, Antônio havia sido ameaçado de morte por um vizinho, por causa de uma briga entre crianças. Há cerca de um mês a filha de 5 anos do vizinho, identificado apenas por Rubens ou “Rubinho”, teria batido na filha de Antônio, que tem 1 ano e seis meses. Ao tomar satisfações com o pai da menina, Antônio teria começado a desavença. As famílias moram na Rua Taquara, a uma quadra de onde ocorreu o crime.

No fim da semana passada a briga entre os vizinhos ficou mais violenta. Sebastiana mostrou um ferimento na perna que, segundo ela, teria sido de um tiro disparado por Rubens, quando se encontrava em companhia de outro indivíduo, conhecido por Robson. “Entrei na frente e por pouco a bala não pega na cabeça de minha menina”, relatou Sebastiana, referindo-se a outra filha do casal, de 4 anos. O caso foi parar no 6.º Distrito Policial (Cajuru).

Emboscada

Diante das circunstâncias, a família da vítima acredita que tenham sido as mesmas pessoas que mataram Antônio ou mandaram matá-lo. “Não conseguimos nenhuma informação sobre as características do assassino”, lamentou o sargento Nascimento, do Regimento de Polícia Montada, RPMont, que atendeu à ocorrência junto com o soldado Lauremir. Antônio recebeu dois tiros pelas costas. Ele estaria indo para casa, quando foi alvejado e não virou na esquina da Rua Taquara. Seguiu reto até bater na traseira de um Santana.

Os investigadores Assis e Rubens, da Delegacia de Homicídios, trabalham com as hipóteses levantadas pela família, para descobrir quem é o assassino.