A Delegacia de Homicídios (DH) não confirmou se a morte do padeiro Daniel Fernando da Rosa, 28 anos, executado com oito tiros na noite da última quinta-feira, no São Braz, tem relação com a rivalidade entre gangues que infernizam o bairro. Seqüestrado e algemado por falsos policiais, por volta das 21 horas, o rapaz foi levado até a Rua Frederico Muraro, esquina com a Rua da Pedreira, e executado.

O delegado Edward Ferraz, responsável pelo caso, disse que uma equipe de investigadores está nas ruas para levantar informações que levem aos assassinos. Daniel estava em casa, na Rua Miguel Novick, com a mulher e a filha de 2 anos, quando quatro homens encapuzados chegaram até a residência num Astra prata.

Eles bateram na porta, identificando-se como policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), em seguida invadiram a casa, dominaram e sairam com a vítima. A mulher telefonou para a Polícia Militar, que chegou rapidamente e, por pouco, não cruzou com os assassinos.