A Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) já começou a investigar o assassinato do técnico em eletrônica Rogério Gaspar, 54 anos. Parentes dele já estiveram na delegacia e conversaram com o delegado Luiz Carlos Oliveira. As informações, por enquanto, ajudaram pouco a elucidar o caso.

Rogério foi encontrado nu, enforcado e morto, já em avançado estado de decomposição, com pés e mãos amarrados, dentro de sua casa, na Rua Francisco Nadolny, Campina do Siqueira. Segundo vizinhos, ele estava há pelo menos 10 dias sumido.

Da casa dele foram levados o carro, um computador, dois notebooks, um televisor de plasma, um home theater, cartões de banco, documentos, dinheiro e uma caixa de ferramentas. Na saída, ainda foram deixados recados escritos nas paredes, ironizando a morte. A polícia vai solicitar verificações nas contas bancárias da vítima, para ver se houve saques.