Átila Alberti
Leandro levou balaço na cabeça.

Enquanto familiares do auxiliar de produção José Carlos Ferreira de França, 19 anos, preparavam seu velório, na Rua Herculano de Araújo Filho, 577, Vila Verde, na CIC, Leandro Marcos de Oliveira, 17, o ?Polaco?, era assassinado a poucos metros de lá. José Carlos morreu na madrugada de ontem, no Hospital do Trabalhador, vítima de tiros. Leandro foi assassinado, também a tiros, na tarde de ontem, pouco depois das 15h. A polícia estuda a hipótese de briga de gangues e de um crime ter sido vingança do outro.

Na noite de domingo, José Carlos andava pela rua, na Vila Verde, quando teria sofrido suposta tentativa de assalto. Conforme a irmã dele contou ao delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), ele voltava para casa quando cerca de 10 ou 15 pessoas o abordaram, lhe deram tiros e tijoladas e lhe levaram o tênis e R$ 500,00. A mulher socorreu o próprio irmão ao hospital, onde ele já chegou sem vida. Havia comentários de que os assassinos seriam integrantes da ?Gangue do Daniel?. Este e outros indícios levaram a polícia a pensar que José Carlos não foi vítima de latrocínio (roubo com morte), mas sim de uma briga de gangues.

Velório

Na tarde de ontem, enquanto começava o velório do auxiliar de produção, indivíduos num Astra passaram próximo e atiraram em Leandro, na rua. Apesar de a rua estar movimentada e haver várias pessoas no velório próximo, todos afirmaram não ter visto nem ouvido nada, nem conhecer Leandro.

Ele teria sido morto próximo à residência onde era feito o velório, e seu corpo arrastado até a entrada de um beco, como mostravam rastros de sangue. Uma testemunha contou aos investigadores da Delegacia de Homicídios que ouviu uns oito tiros, o barulho de um carro e de duas pessoas arrastando o corpo pela rua. Leandro levou um tiro na cabeça, à queima-roupa, e outro na perna, provavelmente de calibre 12. A irmã da vítima contou que o jovem tinha problemas mentais. Apesar de viver perambulando pela rua, Leandro não teria envolvimento com drogas. Já para Recalcatti, Leandro estaria envolvido na morte de José Carlos e foi morto, na tarde de ontem, por vingança.