Um dia antes de começar no novo emprego, Alex Gonçalves (22), pediu uma lixa de unha para a mãe dele e foi para a frente de casa, na Fazendinha. Meia hora depois, a família soube que ele estava morto, após ser baleado.

O crime foi por volta das 21h, na rua Daniel Peterson. O pai de Alex, Valdir Gonçalves, contou que a mãe dele ainda alertou que o rapaz voltasse para casa. Ontem Alex passou por um treinamento na empresa onde iniciaria hoje como estoquista.

Segundo Valdir, o filho não tinha inimigos e fumava maconha com frequência. “Ele não devia nada para ninguém”, disse.

No local, não apareceram testemunhas do assassinato. “Eu acredito na justiça, acredito na polícia pra prenderem quem fez isso”, desabafou Valdir, pai de outros quatro filhos. O corpo de Alex foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).