Em um possível acerto de contas por causa de drogas, Junior Rodrigues dos Santos, 38 anos, levou 16 tiros em frente a uma quadra de esportes, na Vila Coquinho, no Sítio Cercado. Segundo testemunhas, dois homens, um a pé e outro em uma motocicleta, executaram a vítima na noite de ontem e saíram tranquilamente do local.

Quando a Polícia Militar chegou à Rua Harry Carlos Wekerlin, encontrou Junior estirado no meio da via e já morto. De acordo com o tenente Ekermann, do 13º Batalhão, mesmo com uma grande quantidade de curiosos atraídos pela cena brutal, pouco foi informado sobre os autores do assassinato. “Ninguém viu, e ninguém fala nada. É normal ninguém testemunhar nesses crimes”, afirmou.

O delegado Danilo Zarlenga, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que testemunhas relataram à polícia que Junior morava no bairro e, no passado, tinha fama de traficante. Atualmente, seria apenas usuário de entorpecentes. Ele foi baleado com uma pistola 380 em frente a uma quadra de esportes que costuma ser ponto de consumo de drogas.

A vítima teria uma dívida com um traficante da vila. “Nos próximos dias esperamos receber denúncias anônimas que ajudem na elucidação do homicídio”, afirmou o delegado. O corpo de Junior foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).