Um desentendimento banal pode ter causado a morte de Anderson Ribeiro Soares, 36 anos, no começo da noite de sábado, no Capão Raso. Ele foi perseguido em seu veículo Clio e executado com vários tiros, na Rua Gregório Thomaz. O amigo dele, que estava no banco do passageiro, foi poupado pelos criminosos.

Conforme foi apurado pela polícia, Anderson foi até o Capão Raso, acompanhado do amigo, para dar carona a um irmão. Quando retornava, ele passou por um grupo de pessoas que estava reunido em frente a um bar, fazendo festa. Por motivo ainda desconhecido, Anderson se incomodou com a comemoração e buzinou para os festeiros, ameaçando jogar o carro sobre eles.

Algumas pessoas do grupo não gostaram da atitude de Anderson e partiram para cima dele, chutando o carro. Anderson então acelerou o Clio e foi embora. No entanto, ele foi perseguido e, cerca de 300 metros adiante, foi surpreendido por indivíduos em um veículo roxo. Uma pessoa desceu e atirou no rapaz, que morreu sentado no banco do motorista.

A Delegacia de Homicídios investiga o caso e deverá ouvir o amigo de Anderson, que não foi alvejado pelo criminoso.