Ferida com várias facadas, uma mulher, aparentando 50 anos, agonizou até a morte na esquina das ruas Hipólito Woichoski e Wilson Dacheux Pereira, Alto Boqueirão, pouco antes da meia-noite deste domingo (05).

Segundo a polícia, ela foi assassinada por Josimar Amorim, que confessou o crime. Ele morava em um quarto de pensão, a poucos metros da esquina onde o corpo da vítima estava.

Josimar teria esfaqueado a mulher dentro do apartamento e, segundo proprietários do imóvel, tentou colocá-la no porta-malas de seu Escort para fugir, mas foi flagrado por vizinhos.

“Mesmo com o pessoal gritando, ele tentou sair com o carro, mas abandonou o corpo dela na esquina e fugiu. Depois, quando voltou, provavelmente para pegar pertences no quarto, os próprios moradores avisaram a polícia, que fez a prisão”, disse uma vizinha, que pediu para não ter o nome divulgado.

Aliocha Maurício
Vítima, de cerca de 50 anos, não foi identificada.

Josimar, que segundo a polícia, apresentava sinais de embriaguez, foi preso em flagrante por investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Na tampa do porta-malas do carro dele, que ficou estacionado do outro lado da rua, em frente à pensão, era possível ver manchas de sangue.

Até a manhã desta segunda-feira (06), o corpo da vítima permanecia no Instituto Médico-Legal (IML), sem identificação. De acordo com peritos, ela vestia blusa azul, calça preta e botas. Os vizinhos de Josimar disseram que a vítima nunca foi vista com ele antes. O homem morava no quarto de pensão há seis dias.

A ex-mulher dele havia procurado os proprietários dizendo que os dois haviam se separado três meses antes e ele ainda estava sem lugar para morar. “Parecia um cara normal. Trabalhava em uma construção aqui na região e não tinha feito nada estranho até então”, relatou o dono da pensão.

A ex-mulher dele esteve no local na manhã desta segunda-feira e só desta vez disse aos donos do prédio que tinha colocado Josimar para fora de casa porque ele havia tentado matá-la.