guaraituba130305.jpg

Job de Freitas usa "arrastão" para
apurar as mortes.

A violência desenfreada, causada provavelmente pelo tráfico de drogas que impera na região do Guaraituba, no Alto Maracanã, em Colombo, chegou ao ápice neste fim de semana. Em menos de cinco horas, quatro pessoas foram assassinadas na região. Apesar de os crimes terem acontecidos em situações distintas, o superintende da delegacia do Alto Maracanã, Job de Freitas, não descarta a hipótese de haver ligação entre eles.

O primeiro assassinato aconteceu por volta das 22h30 de sexta-feira, quando Pedro Carmo Martins, 36 anos, foi atingido por dois tiros no peito. Ele foi encontrado agonizando, caído na Rua Genésio Moreski. Populares acionaram o Siate, e contaram que ele teria tentado impedir o roubo de um veículo. Pedro foi levado ao Hospital Cajuru, em Curitiba, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo logo em seguida. Segundo Freitas, a vítima não tinha passagens pela polícia. Na mesma rua, um jovem aparentando 23 anos foi morto com três tiros na cabeça. Moradores o reconheceram como ?Júnior?, e informaram que o autor dos tiros teria fugido em um Passat  cor prata. A polícia não soube informar se os dois crimes aconteceram simultaneamente.

O terceiro crime aconteceu menos de duas horas depois, na Rua Pedro do Rosário. O local, que já é conhecido como ?boca do lixo?, por ser ponto de prostituição e tráfico de drogas, serviu de cenário para a execução de Tiago Rafael Masquio, 16 anos. O garoto, conhecido por ?Tiaguinho?, foi morto com uma saraivada de tiros, número que nem mesmo a perita criminal conseguiu precisar. Conforme Freitas, ele já havia sido detido várias vezes e existiam diversas denúncias na delegacia contra ele pelo tráfico de entorpecentes. ?O garoto era ?vapor?, trabalhava pegando drogas dos traficantes e repassando aos usuários. Provavelmente, foi morto porque não pagou pela mercadoria?, acredita o policial.

Por fim, às 3h30 de ontem, a matança terminou. Identificado extra-oficialmente como Jonas Sebastião Lucas, a vítima, que teria vindo de Paranaguá, foi morta na Rua Campo Mourão. O superintendente está aguardando que a família compareça à delegacia munida dos documentos do indivíduo, para que se possa descobrir se ele conta com passagens pela polícia e os motivos que o levaram até o município.

Ligação

Os quatro crimes aconteceram no bairro Guaraituba. Apesar de nem todos terem sido cometidos na mesma rua e em horários diferentes, Freitas não descarta a hipótese de os assassinatos terem ligação entre si, e conseqüentemente, com o tráfico de drogas. Na noite de anteontem, o policial iria promover um ?arrastão? na região, colocando os policiais nas ruas, na tentativa de descobrir a autoria dos homicídios. Uma outra suspeita é de que uma gangue de outro Estado, que há algum tempo chegou a agir em Colombo, esteja envolvida nas execuções.