Durante discussão banal entre dois amigos alcoolizados, o garçom Francisco Bernardino Lopes de Oliveira, de 30 anos, foi morto com uma facada no peito, no bairro do Cristo Rei, em Curitiba. O autor, o eletricista desempregado Décio Luís de Oliveira, 38, foi preso em flagrante por homicídio.

Ambos eram inquilinos de uma casa na Avenida Sete de Setembro, nos fundos da Sociedade Morgenau. A companheira do garçom, Sinara, contou à polícia que Décio chegou alcoolizado terça-feira à noite e ligou o rádio em volume muito alto. Como a filha dela de dois anos não conseguia dormir, Francisco foi tirar satisfações. O eletricista pegou uma faca no quarto e foi à cozinha, onde começou o bate-boca.

A companheira pegou a filha e saiu dali, refugiando-se na casa da vizinha. “O Francisco disse que queria respeito, e o outro disse que ia dar uma facada no coração dele”, contou a viúva. Quando voltou, Sinara encontrou o companheiro ferido com uma facada no lado esquerdo do peito e outra na perna. Socorrido pelo Siate, Francisco morreu a caminho do Hospital Cajuru.

Preso em flagrante pela PM, o eletricista alegou, em interrogatório no 6.º Distrito Policial (DP), que Francisco tinha ido para cima dele com um pedaço de madeira. O acusado já respondeu processo por tentativa de homicídio em Prudentópolis, há cerca de 10 anos. “Foi uma briga de bar. Estava com uma faquinha e reagi”, conta. Outro inquérito que a polícia encontrou em sua ficha criminal é de tentativa de estupro. Segundo o detido, nada foi provado contra ele neste caso.