A área da segurança pública estará de cara nova na próxima semana. Ontem, o governador Beto Richa empossa o deputado federal Fernando Francischini como secretário da Segurança Pública e, hoje, o delegado Júlio Cezar dos Reis assume a chefia da Polícia Civil. O coronel César Vinicius Kogut continua comandante-geral da Polícia Militar.

Francischini já havia sido anunciado como gestor da área mais complicada do governo. Ele foi delegado da Polícia Federal e, entre 2008 e 2010, foi secretário municipal Antidrogas da prefeitura de Curitiba, na gestão de Beto. O médico-legista Leon Grupenmacher deixa o cargo e volta para o Instituto de Criminalística, de onde saiu da chefia para assumir a Sesp. Não foi divulgada qual função assumirá.

Na cerimônia de posse, o novo secretário anunciou a implantação de centro de combate ao crime organizado em Foz do Iguaçu, integrado com polícias de outros estados, para blindar a fronteira e evitar a entrada de drogas e armas. “Lei e ordem será nosso lema. Vamos atuar com integração para combater a criminalidade, principalmente, o tráfico de drogas, que é o mal que aflige as famílias paranaenses”, disse ele.

Francischini anunciou o envio de projeto à Assembleia Legislativa propondo alteração de leis para incentivar a permanência de policiais com mais de 25 anos de carreira, e previsão de pagamento de recompensa aos policiais que apreenderem armas e drogas.

Polícia Civil

O atual delegado geral Riad Farhat, que assumiu o posto em julho de 2013, publicou nota no site oficial da Polícia Civil, semana passada, despedindo-se do cargo e agradecendo o apoio recebido. Porém, não esclarece o motivo de sua saída nem qual será seu destino na instituição.

Riad agradeceu o Ministério Público e o Judiciário, classificando-os com parceiros, e também as forças de segurança municipais, estaduais e federais. “Todas essas instituições são na verdade grandes aliados, ao contrário do que muitos consideram. Vê-los como inimigos é um erro infantil que alguns cometem, quase sempre tomando atitudes isoladas como se fossem institucionais, porque também não gostamos quando nossos policias erram e somos criticados de maneira generalizada”, diz a nota.

O delegado Júlio Cezar dos Reis tem 22 anos de carreira na Polícia Civil do Paraná. É pós-graduado em Gestão de Políticas Públicas e em Direito Penal. Delegado primeira classe, já comandou a Divisão Policial do Interior (DPI) e a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), além das Subdivisões Policiais de Cascavel e de Pato Branco, bem como várias delegacias regionais. Atualmente, responde como corregedor de área Sudoeste.