Um barraco ocupado por usuários de drogas, no final da Rua Lamenha Lins, no Parolin, foi palco de execução, na noite de sábado. Jhenifer Bonfanti, 16 anos, foi assassinada com um tiro na nuca.

No quarto onde estava a polícia encontrou cachimbos usados para fumar crack, indicando que ela estaria acompanhada de outras pessoas quando foi morta. Porém, no local, ninguém quis falar sobre o crime.

Moradores disseram apenas que ouviram o barulho de um tiro, por volta das 23h30. O Siate foi chamado, mas já encontrou a garota sem vida, com um ferimento na nuca.

Investigadores da Delegacia de Homicídios apuraram que o barraco pertence a uma mulher, que seria traficante e usuária de drogas. “Ela trabalha à noite e, durante esse período, o local é ocupado por usuários de crack. Inclusive, encontramos cachimbos no quarto onde a garota foi assassinada”, disse o delegado Alexandre Bonzatto. A garota não portava documentos e só foi identificada na manhã de ontem, quando a mãe dela compareceu à delegacia.