Asmavet, Adilson e
Geraldo pegaram flagrante.

Uma quadrilha de assaltantes, liderada pelo chefe de plantão do Instituto Médico Legal, Adilson Stenger, 42 anos, foi desbaratada por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos. Adilson, o office-boy Asmavet Gonçalves Cerqueira, 18 anos, e Geraldo Rodrigo dos Santos, 36, foram presos na quinta-feira e autuados em flagrante pelo delegado Alfredo Dib. Um outro rapaz, conhecido apenas como “Chico”, está foragido. Eles confessaram ter assaltado um office boy, da empresa onde Asmavet trabalhava e levaram o malote contendo R$ 18 mil, no início da tarde de quarta-feira, na Praça Carlos Gomes. Parte do dinheiro foi recuperada.

O delegado informou que a ocorrência foi registrada na delegacia. Como é de praxe ele designou uma equipe para apurar se alguém dentro da empresa teria dado a “dica” para os assaltantes. Os investigadores Henrique, Bimba, Casagrande e Rodolfo foram até a empresa para fazer o levantamento. Eles descobriram que dois office-boys trabalhavam na Vita Medicamentos Odontológicos, na Praça Carlos Gomes. Um deles levava o malote com o faturamento da empresa todos os dias para o banco e outro fazia pequenos pagamentos.

Após conversarem com Asmavet ele acabou confessando que mora em uma pensão no centro da cidade junto com Adilson. Ele comentou com o chefe de plantão do IML que a empresa costumava fazer depósitos altos todos os dias. Segundo o rapaz, Adilson falou para que conversasse com o outro office-boy para que dessem um golpe, mas Asmavet revelou que seu companheiro de trabalho era muito honesto e jamais concordaria.

Segundo o depoimento de Asmavet, ele almoçava todos os dias com o office-boy. Ele levou o garoto em um restaurante na Rua Barão do Rio Branco e avisou Adilson, que de longe os dois office-boys e junto com Geraldo e “Chicão”, para que o ataque fosse feito.

No início da tarde de quarta-feira, quando o garoto saiu com o malote, Asmavet avisou Adilson, que imediatamente comunicou os outros dois integrantes do grupo. Assim que o office-boy deixou a empresa e virou a esquina, foi abordado por Geraldo e “Chico”, que deram voz de assalto e ordenaram que ele entregasse a pasta.

Investigações

O delegado disse que as investigações continuam para apurar se o grupo praticou outros roubos semelhantes. Ele salientou que Geraldo e “Chico” eram quem praticavam os assaltos. “Continuamos as diligências no sentido de prender o outro integrante do grupo, mas acredito que eles ter feito outros assaltos”, disse Dib. O policial solicita às pessoas que reconhecerem os presos entrem em contato com a DFR através do telefone 262-2800.