Foto:Alan Costa Pinto
Com a ajuda de "teresa",
presos fogem pelo telhado.

Onze detentos escaparam pelo telhado da cadeia da delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, no final da madrugada de ontem. Usando um pedaço de ferro, quebraram uma das grades do teto do solário e saíram por volta das 5h30. O plantonista percebeu e conseguiu recapturar um dos foragidos e impedir que os outros presos escapassem, disparando tiros de advertência.

A exemplo da maioria das delegacias de Curitiba e da Região Metropolitana, a do Alto Maracanã está superlotada. Ao todo são 72 presos, em um espaço apropriado para 16. Justamente por falta de espaço, 43 ficavam no solário. Na madrugada de ontem, eles improvisram uma corda, usando um cobertor (o que costumam chamar de "teresa") e subiram no telhado, onde arrebentaram uma das grades. Em seguida, retiraram telhas e usaram a mesma corda para sair.

Frustração

O escrivão Klein informou que quando o plantonista percebeu a movimentação foi ver o que era e conseguiu recapturar o adolescente F.N.M, 17 anos, e ainda impedir a fuga dos outros presos que aguardavam a vez para subir pela "teresa". Ontem, policiais da delegacia e policiais militares fizeram buscas na região, mas não conseguiram recapturar mais nenhum fujão.

Fugitivos

Entre os foragidos, o mais perigoso é Cristiano Sampaio Gomes, que estava preso por homicídio e roubo. Também escaparam: Adriano Dalagrama Pereira (preso por roubo); Ednaldo Rodrigues de Araújo (receptação); Jean Luís Eduardo Costa (furto); Joel da Cruz Esperidião (roubo); Luís Alberto Rosner (porte ilegal de arma); Leandro Bino de Souza (furto); Jeferson Ermelino dos Santos (homicídio) e Sidnei de Lima (roubo). Além do adolescente C.A.0, 17, apreendido por roubo.