Os problemas mentais de Rodrigo Menezes, 29 anos, já preocupavam a família e os vizinhos há muitos anos. No início da tarde de ontem, mais uma vez descontrolado, ele matou o pai, de 71 anos, com 18 golpes de foice na cabeça e nas costas. Ele ameaçou o resto da família, fugiu, mas foi localizado horas mais tarde e teve de ser parado a tiros por policiais civis.

O desentendimento entre pai e filho teve início na semana passada, quando Rodrigo cortou quatro pneus de um dos carros do pai, proprietário de uma oficina mecânica. Por volta de 12h30 de ontem, Rodolfo Rezer do Amaral cobrou do filho o prejuízo. Rodrigo ficou irritado e disse que iria em casa buscar o dinheiro.

Intuição

O pai percebeu que algo errado iria acontecer, fechou a oficina, no fim da Rua Pedro Munaretto, Jardim Veneza, em São José dos Pinhais, e foi até o Citroën ZX ARB-4484, estacionado do outro lado da rua, para fugir.

Rodrigo voltou antes que o pai fechasse a porta do carro, desferiu pelo menos seis golpes de foice na cabeça e doze nas costas do idoso. O rapaz fugiu de bicicleta, com a roupa manchada de sangue e a arma do crime nas mãos.

Vizinhos testemunharam a cena e gritaram, implorando para que Rodrigo parasse. Antes de sair, ele ainda ameaçou de morte a mãe e a irmã, afirmando que queria viver sozinho.

“Desde que ele era pequeno tinha problemas. O psiquiatra disse que se ele for provocado, não responde por si”, desabafou à imprensa a mãe, aos prantos, em frente ao corpo do marido. De acordo com ela, o filho era extremamente agressivo e já feriu os pais outras vezes, mas eles não tiveram coragem de denunciar à polícia.

Captura

Enquanto a equipe do 17.º Batalhão da PM isolava o local do crime, policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foram a vários lugares em que Rodrigo poderia estar escondido. Por volta das 17h, vizinhos ligaram para a delegacia da cidade, informando que o assassino voltou à residência da família para pegar roupas.

“Ele estava escondido no quarto e veio para cima de nós, com um facão na mão. Havia outras facas no quarto. Tivemos que dar um tiro de raspão na canela dele, para contê-lo”, explica o investigador Edmilson Pereira, da delegacia de São José dos Pinhais.

Arma

No quarto, foi apreendida a foice usada para matar Rodolfo, ainda manchada de sangue. Rodrigo foi encaminhado ao Hospital São José para ser medicado, e chegou à delegacia pouco depois das 18h. Ele permanecerá preso na carceragem até que a Justiça autorize sua transferência ao Complexo Médico Penal.