A polícia prendeu ontem, no trevo de Ampére, sudoeste do estado, o filho e um advogado do ex-prefeito de Realeza, Eduardo Gaievski, preso desde o fim de agosto, suspeito de abusar sexualmente de garotas, em troca de cargos na prefeitura. Segundo a Polícia Civil de Realeza, André Willian Szpak Gaievski, 19 anos, e o advogado Fernandes da Silva Borges, 29, subornaram duas mães de supostas vítimas do ex-prefeito. Gaievski também foi assessor da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

Eles estavam com as duas mulheres no carro e seguiam para o Fórum de Francisco Beltrão, para que ambas assinassem documento contradizendo as denúncias de abuso. De acordo com a polícia, anteontem, André, Fernandes e dois indivíduos não identificados ofereceram R$ 1 mil para cada uma das mulheres, para assinar o documento. Os dois foram autuados por oferecer dinheiro para produção de testemunhos falsos e formação de quadrilha. A polícia procura os outros dois suspeitos.