Pai estuprava as próprias
filhas e engravidou uma delas.

?Prendemos um monstro que cometia atrocidades contra as próprias filhas.? Assim o delegado Gerson Machado definiu a detenção de J. F. S., 53 anos (o nome dele não será revelado para preservar a identidade das vítimas), ocorrida na manhã de ontem, em uma residência do Jardim Weissópolis, em Pinhais. O detido é acusado de ter mantido relações sexuais com suas três filhas, quando elas eram menores de idade – e inclusive ter engravidado uma delas, a mais velha. A criança nasceu e atualmente está com 15 anos, tornando o anormal em um pai-avô. Segundo a polícia, as relações eram mantidas sob ameaçava de arma.

Santos foi preso em sua casa e, durante revista no local, os investigadores encontraram uma pistola calibre 380, municiada, e dois carregadores com 20 cartuchos, o que acarretou ainda a autuação por porte ilegal de arma.

De acordo com o delegado, as filhas – que hoje estão casadas -procuraram a polícia para denunciar as atrocidades cometidas pelo pai. Foram ouvidas e formularam a queixa dando início ao inquérito policial. Outras testemunhas foram ouvidas, inclusive a mãe delas, e confirmaram as acusações. ?Uma vizinha informou que J.F.S tentou forçar uma relação sexual com ela?, afirmou Machado. A partir do material obtido contra o acusado, a juíza Márcia Regina de Lima decretou a prisão preventiva dele.

Versão

O preso não admitiu a acusação de estupro contra as três filhas, mas disse que manteve relações sexuais com uma delas, a mais velha. ?Foram poucas vezes e eu estava bêbado?, justificou. O delegado contou ainda que as filhas não registraram queixa anteriormente porque são pessoas simples e eram manipuladas pelo pai. ?Ele falava para as filhas que se fizessem a denúncia, todos ficariam sabendo do relacionamento incestuoso e elas é que teriam a imagem prejudicada?, explicou Machado, que fez questão de frisar que o crime de estupro demora 20 anos para prescrever.

Por questão de segurança, o preso não ficará recolhido na carceragem da delegacia de Pinhais. O xadrez está superlotado e como os presos não admitem esse tipo de crime, a probabilidade de ele ser agredido é grande. Visando manter a integridade física do acusado, o delegado já solicitou a transferência de J.F.S para o Centro de Triagem I, em Curitiba.