Foto: Átila Alberti

Reginaldo: ?Ela é ruim como a mãe?.

Depois de dar um tapa no rosto do filho de 2 anos, o desempregado Reginaldo Telles da Silva, 31, esfaqueou a mulher Luiza Kuroski, 41, e a enteada Pâmela Kuroski, 15. Atingidas na cabeça e nos braços com um facão com lâmina de 40 centímentros, as duas foram socorridas e levadas até o Hospital do Trabalhador, onde permaneciam internadas até o final da tarde de ontem.

Reginaldo quase foi linchado por moradores de um conjunto habitacional, na Avenida Rui Barbosa, Colônia Rio Grande, em São José dos Pinhais, às 15h20 de ontem. Ele foi trancado na guarita do conjunto até ser entregue para a guarda municipal.

Reginaldo contou que morava no apartamento, com Luiza, o filho e a enteada, mas iria para Barracão, sudoeste do Estado, no sábado. Na tarde de ontem, ele estava deitado no sofá quando o filho Christofer, 2 anos, deu uma cabeçada nele. Irritado, Reginaldo deu um tapa no rosto da criança.

Sangue

Pâmela começou a gritar e chamou a mãe, que estava no quarto. ?A Luiza veio e mandou eu ir embora. Disse que iria, mas não naquela hora. Ela tinha escondido minha arma (uma pistola). Então, peguei o facão embaixo do colchão e dei nela. Não sei quantos golpes, mas foram muitos?, relatou Reginaldo.

Segundo ele, a adolescente começou a gritar em defesa da mãe. ?Eu fiz a mesma coisa com ela. É ruim como a mãe. Depois fui sair e o porteiro estava na porta. Queriam me matar.? Reginaldo não demonstrou arrependimento ao saber que a mulher e a enteada estavam internadas em estado grave. ?Sinto muito. Se for preciso, vou pagar por isso.?

Como

os guardas municipais encontraram a pistola escondida no apartamento, Reginaldo foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma. Policiais da delegacia de São José dos Pinhais informaram que ele já responde inquérito por tentativa de homicídio no 11.º Distrito (CIC).