Anderson Tozato
Bares e outros locais foram vistoriados pela polícia.

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana – Aifu – realizou ontem, em conjunto com a Guarda Municipal, polícias Civil e Militar, Secretaria de Urbanismo, Vigilância Sanitária, Fundação de Ação Social e Corpo de Bombeiros, uma grande ação na região do terminal Guadalupe, centro de Curitiba. A fiscalização, que ocorreu entre 16h e 18h, teve como objetivo vistoriar os estabelecimentos locais como bares, lanchonetes, hotéis e casas noturnas, para verificar irregularidades.

Cerca de 30 policiais participaram da ação, que fechou oito estabelecimentos e prendeu duas pessoas por tráfico de drogas. Marta Fátima da Silva, 33 anos, e Amarildo Capela, 38, foram encontrados no quarto de um hotel portando aproximadamente 70 gramas de maconha. Eles foram encaminhados ao 1.º Distrito Policial (centro), e assinaram termo circunstanciado. A proprietária do hotel foi indiciada por favorecimento à prostituição.

Dos estabelecimentos fechados, o Hotel Chagas, na Praça Senador Correia, 240, onde o casal foi encontrado, funcionava de forma irregular. Com o alvará para trabalhar como hotel, os policiais perceberam que o local abrigava outras atividades, como prostituição e tráfico de drogas. O delegado Clóvis Galvão, presidente da Aifu, intimou algumas pessoas para que compareçam ao 1.º Distrito.

O tenente Bortolini, da Aifu, mostra que 14 comércios constavam na programação de vistoria. Um deles estava fechado. Dos oito estabelecimentos fechados, incluindo o hotel, uma lanchonete não possuía condições de higiene e os outros sete não tinham a licença da Prefeitura para exercer suas atividades.