A polícia trabalha com duas linhas de investigação do assassinato da universitária Dayane Nepomuceno, 20 anos. Familiares e a amiga que estava com ela no ponto de ônibus da Cidade Industrial, quando a jovem levou 12 tiros, foram ouvidos pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com o delegado Danilo Zarlenga, uma das hipóteses é de crime passional. Segundo relatou a família, ela teve um relacionamento complicado com o ex-namorado e já teria sofrido agressões por parte dele. “Isso provoca suspeita, mas não é suficiente para provar que ele é o autor do crime”, afirmou Danilo. Outra hipótese é de envolvimento com o tráfico de drogas. Dois homens em uma moto balearam Dayane na noite de segunda-feira, quando ela esperava o ônibus de volta para casa.