Uma falsa comunicação de sequestro fez com que policiais civis e militares se envolvessem em uma verdadeira maratona na tarde e noite de ontem. A perseguição passou por Colombo e Almirante Tamandaré e terminou por volta das 20h, na Rua Matheus Leme, perto do Parque São Lourenço em Curitiba. O Classic, com placas de Taubaté, pertencia a suposta vítima, que segundo policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), trata-se de uma loira de 38 anos. O veículo foi usado em dois assaltos contra postos de combustíveis nas duas cidades metropolitanas.

Unidades do Bope estavam em busca do carro desde as 14h, quando a mulher ligou para o ex-marido dizendo que tinha sido sequestrada. Nesta ligação ela disse que os bandidos queriam R$ 7.500 pelo resgate. Depois do assalto ao posto em Almirante Tamandaré os PMs localizaram o automóvel na Rodovia dos Minérios e fizeram o acompanhamento com cautela até o São Lourenço. Quando conseguiram parar o carro, encontraram a falsa vítima de sequestro, um adolescente de 16 anos, e outra garota de 20 anos.

Conforme o relato dos policiais, os três tinham deixado outros dois homens na estrada para que fugissem. Eles teriam sido os autores dos dois assaltos, segundo o depoimento das mulheres. “Pelo que pudemos entender tratava-se de uma dívida de drogas. Os traficantes usaram o carro desta loira para fazer os assaltos e levantar o dinheiro que ela estava devendo para eles. O resgate pedido ao ex-marido seria para quitar a dívida. Ele ficou surpreso quando viu a ex-esposa detida”, contou o capitão Krainski do Bope.

Ainda de acordo com o policial, os dois traficantes que fugiram ajudaram a simular o comunicado de sequestro para dar mais veracidade à ligação. O menor apreendido foi levado para a delegacia do adolescente e as duas presas foram encaminhadas da o Ciac-Sul, no Portão.