Depois de sofrer dois atentados, Célio Santos da Silva, 35 anos, não conseguiu escapar dos assassinos e, por volta de meia-noite de domingo para segunda-feira, foi executado dentro de um carro no Jardim Bonfim, em Almirante Tamandaré. Célio levou vários tiros na cabeça. O Honda Accord placa JDY-6487, que ele conduzia, caiu dentro de um buraco na Rua Osvaldo Milek.

Moradores da região contaram que Célio era conhecido nas redondezas. Ele costumava andar pelas ruas do bairro para comprar droga. Por conta disto, a polícia investiga a procedência do automóvel.

No porta-luvas do Accord havia um carnê de financiamento do Accord, com quatro prestações pagas, em nome de um morador da Barreirinha, que pode ter revendido o veículo para Célio.

Parentes

No interior do carro, também havia uma receita médica, em que constava a informação que a vítima já havia sido baleada. Uma prima de Célio esteve no local e contou que ele ia visitar parentes quando foi surpreendido pelo assassino. A autoria e motivação do crime estão a cargo da delegacia de Almirante Tamandaré.