O exame de DNA comprovou que um agricultor, de 46 anos, é pai do próprio neto, hoje com 3 anos. A mãe da criança denunciou o crime no mês passado, mas o laudo de paternidade saiu essa semana. O tarado se entregou à polícia,em Colombo, na terça-feira. Segundo informações da delegacia central de Colombo, o homem confessou que molestava a filha desde quando ela era menor. “Em seu depoimento, a garota contou que ficou grávida quando tinha 17 anos, porém, os abusos começaram aos 8”, relatou o delegado Irineu Portes. De acordo com a polícia, ele usava armas para coagir a garota e a esposa, que é deficiente visual.

Terror

“Não tinha lugar nem hora. Era quando e onde ele queria, no mato, na rua, em casa”, disse aos prantos, a jovem de 21 anos, há um mês, quando fez a denúncia. Ela afirmou também, que amigas a convenceram de entrar em contato com as autoridades. Quando a vítima denunciou o abuso, seu pai foi preso com duas armas e respondeu o inquérito em liberdade. Ele só está preso agora, por conta de mandado de prisão, embasado no DNA.

O homem tentou abusar de outras duas filhas, uma de 18 anos e a outra menor de idade. Durante estes mais de 30 dias em que o inquérito policial estava aberto, ele foi morar em outra casa e teria tentado levar uma delas. Ele foi autuado por estupro e atentado violento ao pudor. Vai responder também pelo porte das armas de fogo. Até a transferência para o Centro de Triagem, vai ficar detido numa cela separada na carceragem da delegacia.