O delegado Armando Braga, da Delegacia de Delitos de Trânsito, indiciou por homicídio o ex-deputado Fernando Ribas Carli Filho. O anúncio foi feito pelo delegado, na tarde desta terça-feira (9), logo depois de ter tomado depoimento do ex-deputado, que está em São Paulo.

“Ele garante não se lembrar de nada do dia do acidente. Diz que a última coisa que se recorda é ter visitado o pai, mas não sabe dizer nem se foi naquele dia. Depois, relata só se lembrar de ter acordado num quarto branco, onde informaram a ele estar em uma UTI”, contou Braga.

Segundo o delegado, Carli Filho alega não se lembrar ainda se consumiu bebida alcoólica na noite do acidente, bem como não se recorda o itinerário e a velocidade que estava no momento da colisão. “A perda da memória, segundo os médicos, é decorrente do acidente e da forte lesão na cabeça. Mas ele garantiu que assim que melhorar seu estado poderá prestar outras informações à polícia”, disse.

Ainda segundo o delegado, o próximo passo será a reconstituição do acidente para mais algumas medições. “Depois disso, juntaremos os laudos e finalizaremos o inquérito já com o indiciamento do ex-deputado por homicídio com dolo eventual. O inquérito será remetido ao Ministério Público, que tomará as providências finais”, explicou Braga.

Na noite de 7 de maio, Carli Filho provocou a colisão em que morreram dois jovens, no bairro Mossunguê em Curitiba. Laudo do Instituto Médico-Legal aponta que ele estava sob efeito de bebida alcoólica, na hora do acidente.