Um vigarista se deu mal, ontem à tarde, ao ser reconhecido pela vítima quatro meses depois de ter aplicado um golpe. O acusado se identificou como Paulo Roberto Siewert, 52 anos, porém, na abordagem, a polícia encontrou vários documentos em nome de outras pessoas.

Ele foi encaminhado à Delegacia de Estelionato de Desvio de Cargas (DEDC). De acordo com a aspirante Kelly, do 12.´ Batalhão da Polícia Militar, a vítima é dono de uma loja de automóveis e em dezembro do ano passado vendeu o Peugeot placa AOP-0307, para o suspeito. “Porém, o homem usou a documentação de outra pessoa para fazer a compra e o financiamento e não pagou as prestações do carro”, disse a policial.

Coincidência

Na tarde de ontem, o empresário caminhava pela Rua Buenos Aires, no Batel, quando avistou e reconheceu o veículo comprado pelo golpista. “Ele chamou os policiais, que abordaram o indivíduo e o flagraram com vários documentos em nome de terceiros”, acrescentou Kelly.

Ao checar o documento usado na compra do carro, apurou-se que ele havia sido roubado no Rio Grande do Sul. O suspeito foi levado à DEDC, onde seria apurado seu verdadeiro nome.

Foram apreendidos o Peugeot, talões de cheques e documentos com a foto dele e nomes diferentes. Caso se comprove que estava com o veículo comprado em nome de outra pessoa, o suspeito deverá responder por estelionato.