Um comerciante de 42 anos foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Andirá, Norte Pioneiro do Estado, transportando mil pedras de esmeraldas lapidadas. A apreensão aconteceu, na terça-feira, durante a Operação Gralha Azul e foi divulgada ontem pela polícia. O material apreendido poderia render R$ 840 mil.

De acordo com a PRF, as pedras, que pesam 2,8 quilos, estavam dentro de um Gol com placas de Foz do Iguaçu, que foi abordado na BR-369, em Andirá. Durante a revista no veículo, os policiais desconfiaram de um pacote que estava no banco traseiro, onde foram encontradas as gemas.

O condutor do carro, que não teve a identidade divulgada pela polícia, disse que conseguiu as esmeraldas em Campo Formoso (BA). Ele voltava de Foz do Iguaçu, onde vendeu parte das gemas, quando foi preso. Um quilo das pedras seria contrabandeado para Beirute, no Líbano, e o restante vendido na capital paulista.

O motorista foi preso em flagrante e encaminhado à delegacia da Polícia Federal de Londrina. Ele responderá por crimes contra a ordem econômica e contra a exploração e transporte irregular de pedras preciosas, de acordo com a lei 8176/91. A pena é de um a cinco anos de detenção. Segundo especialistas, o quilo da esmeralda pode custar até R$ 300 mil, dependendo da qualidade da pedra.