Denúncia anônima feita a policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) levaram à prisão Roberta Maria Lins, 42 anos, que estava prestes a embarcar para o litoral de São Paulo levando na bagagem 25 quilos de maconha.

A mulher foi presa no domingo de Carnaval na Rodoferroviária de Curitiba e, segundo a polícia, estava com passagem comprada para Praia Grande, litoral paulista, onde a droga seria distribuída. Adriano da Silva Lourenção, 25, apontando como fornecedor da maconha foi preso uma semana depois, em Araucária.

O casal foi apresentado na manhã de ontem na sede da Denarc e, segundo a delegada Camila Chies Cecconello, confessou o crime durante interrogatório. A delegada conta que, após o recebimento da denúncia que descrevia as características físicas da mulher, policiais montaram campana na rodoviária.

No domingo de Carnaval localizaram Roberta, que mora em Praia Grande. Ao revistar a bagagem, os policiais encontraram 19 tabletes da “erva” que seriam entregues para traficantes no litoral paulista.

No decorrer das investigações, a polícia chegou até Adriano, apontado como fornecedor da droga. Ele foi preso no último domingo, em Araucária, portando documentos falsos.

Ao constatar a verdadeira identidade, a polícia descobriu que Adriano era foragido da Colônia Penal Agrícola (CPA), onde cumpria pena por roubo. “Podemos dizer que essa é uma nova rota do tráfico. A maconha provavelmente veio de Foz do Iguaçu e Adriano a guardava em casa”, disse a delegada Camila.

O casal foi autuado por tráfico de drogas. Adriano também foi indiciado por uso de documentos falsos e encaminhado ao Centro de Triagem II, em Piraquara. A mulher permanece no setor de carceragem feminina.