A delegacia de Pinhais ouviu, ontem pela manhã, os autores dos tiros que feriram um casal, na tarde de terça-feira, no estacionamento do Carrefour, na Vila Palmital. Gerson Ferreira de Lima, conhecido como “Rato”, e Wellington Bandera, ambos de 19 anos, se apresentaram à polícia e confessaram o crime.

Eles foram ouvidos e, por não estar em período de flagrante nem contar com antecedentes criminais, irão responder em liberdade. De acordo com os depoimentos dos suspeitos, Gerson foi o autor dos disparos, que vitimou os namorados Marco Antônio Moro Júnior, 28, e Jim Chang, 19.

Ele contou que comprou a arma por R$ 900 e cometeu o crime, porque era ameaçado por Marco. Os dois são integrantes de torcidas organizadas de clubes rivais e brigaram há cerca de seis meses. Gerson contou onde estava o revólver usado no crime, que foi apreendido pela polícia.

Gerson e Wellington foram indiciados por tentativa de duplo homicídio qualificado e, se condenados, poderão pegar pena de 8 a 20 anos de reclusão, caso as vítimas sobrevivam. Os dois baleados permanecem internados. O caso mais grave é o de Jim, que está em coma na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Trabalhador.

Correção

Diferente do que foi divulgado ontem, os atiradores esclareceram que não eram torcedores do Paraná Clube, e sim integrantes da torcida organizada “Os Fanáticos”, do Atlético Paranaense. As vítimas faziam parte da torcida “Império Alviverde”, do Coritiba.

Aliocha Maurício
Jim e seu namorado Marco permanecem internados.