Luciane e Diracélis foram detidas em flagrante.

Acusadas de tráfico de drogas, Diracélis Fernandes, 39 anos, e Luciane Dávila Dias Rosa, 20, foram presas por policiais da Delegacia Antitóxicos de Curitiba e autuadas em flagrante por tráfico de drogas. Luciane também foi autuada por receptação e corrupção de menores.

O delegado Iberê Toniolo disse que várias denúncias indicavam que as duas mulheres comercializavam drogas em uma casa na Rua Jornalista Rômulo da Costa Farias, 291, Vila Natal, Pinheirinho. “Diante das informações, solicitamos o mandado de busca e apreensão, que foi decretado pela Central de Inquérito”, contou o policial.

Toniolo disse que a quantidade de droga encontrada na moradia foi pequena. Eram porções de crack e maconha, que estavam escondidas no quintal, no meio de materiais de construção e no quarto de Diracélis. “Temos que levar em consideração que a Diracélis já responde por tráfico de drogas”, salientou o policial.

Na casa também foi encontrado um Gol que estava com a placa AJT-0714. “Constatamos que esse veículo é produto de furto e é dublê, ou seja, colocaram a placa de outro carro semelhante”, disse. No local, também foi apreendido um álbum de fotografias de Luciane e uma garota de 17 anos, além de fotografias de homens nus. As duas exibiam armas e estavam completamente nuas. “Apreendemos a pistola. Agora continuamos as investigações para apurar quem fornecia a droga para elas”, disse o delegado. Ele disse que as fotografias da menor foram tiradas por Luciane.

Versões

Diracélis nega qualquer envolvimento com o tráfico de drogas. “Eles estão me perseguindo. A Rone já matou meu filho de 17 anos e alegou que ele era assaltante. Inclusive entrei com um processo contra a Polícia Militar. Talvez seja por isso que me prenderam”, justificou. Luciane garantiu que não tem nada a ver o comércio de drogas e que não sabia que o veículo era furtado. Quanto às fotografias, ela preferiu não comentar.