Emerson levou dois tiros e seu
companheiro, ainda não identificado,
foi atingido por quatro vezes.

Sob uma forte chuva, duas pessoas foram assassinadas e uma baleada, às 20h de sexta-feira, na Rua Pastor Antônio Polito, no Boqueirão. A fuzilaria foi promovida por dois homens que mostravam revólveres aos moradores, que tiveram coragem para olhar o que acontecia. Emerson Correia Filho, 20 anos, foi morto com um tiro nas costas e outro na mão esquerda. Seu colega, um rapaz não identificado, aparentando 25 anos, levou quatro balaços. Três deles acertaram o peito e outro o ombro. Robson Pereira foi ferido com um tiro na boca e conduzido pelo Siate ao Hospital Cajuru.

No local a polícia encontrou o Astra, de cor preta, placa AJF-9842, de Pinhais, furtado no dia 5 de maio. O carro pode ser a pista para chegar aos autores. O delegado Agenor Salgado, titular da Delegacia de Homicídios, acredita que houve um desacerto entre as vítimas e os autores, no momento da partilha de produtos ilícitos. `Ainda estamos no início das investigações. Vamos ouvir o rapaz ferido para apurarmos mais informações. Com certeza ele conhece os autores e pode fornecer mais pistas sobre os criminosos e o que teria motivado o crime`, salientou Salgado. Ele disse que o Astra foi removido ao Instituto de Criminalística para ser periciado e os exames podem detectar impressões digitais.

O tenente Fernando, do Regimento da Polícia Montada (RPMont), informou que não foi apurado se todos os envolvidos estavam no carro, mas os assassinos retornaram ao veículo para recarregar as armas.

Tiros

Moradores informaram à polícia que ouviram dois tiros, em curto espaço de tempo. Na seqüência, foram mais dez seguidos. Emerson tombou morto em frente a uma lanchonete, quase na esquina com a Rua Bartolomeu Lourenço Gusmão, a 45 metros do carro. Enquanto a polícia fazia seu trabalho, um morador encontrou a outra vítima caída em seu portão, 30 metros antes do Astra. Robson conseguiu escapar da morte. Ferido na boca, ele se escondeu no pátio de uma empresa, na Rua Joaquim de Freitas.

Os autores, de acordo com testemunhas, são dois homens bem vestidos, que foram vistos quando retornavam ao veículo para recarregar as armas, que exibiam.

Assassinado em tiroteio

Acir Bueno, 33 anos, e Luiz Carlos Tibúrcio, 41, foram baleados em uma fuzilaria na Rua João Elias da Silva, Campo Alto, em Colombo, por volta das 5h30 de ontem. Acir, também conhecido por “Dedo”, morreu no local com dois tiros na cabeça e Luiz, ferido na nádega, foi socorrido pelo Siate e levado ao Hospital Cajuru. Policiais da delegacia do Alto Maracanã estão investigando o caso.

A polícia buscava informações durante o dia para saber quantos eram os assassinos e outras pistas que pudessem esclarecer o caso. Segundo informações coletadas por policiais militares do 17.º BPM, no local, houve um tiroteio na rua, mas não se tem certeza do envolvimento das vítimas, pois com elas não foi encontrada nenhuma arma. Alguns moradores próximos disseram ter visto um Gol branco na hora dos tiros, porém não souberam informar a placa do veículo. A arma usada para matar Acir, de acordo com a polícia, foi uma pistola, calibre 380.

Durante a semana familiares e conhecidos, além do homem ferido, serão ouvidos por investigadores do Alto Maracanã, para que novas informações ajudem na solução do caso. (FS)