O suspeito de ter assassinado Robison Drevek Cavalheiro, 37, por não concordar com o namoro da filha, se apresentou anteontem na delegacia de São José dos Pinhais. Orlando Pereira da Silva, 50 anos, foi ouvido e liberado, por não estar mais em flagrante.

Ele alegou ter matado o namorado da filha, com nove tiros, no domingo, em São José dos Pinhais, por legítima defesa. Orlando contou que tinha sido ameaçado e ao tirar satisfação com Robison acreditou que ele estava armado. Mas, nenhuma arma foi encontrada com a vítima. A pistola calibre 380 usada por Orlando foi apreendida.

Versão

De acordo com o superintendente da delegacia de São José dos Pinhais, Clóvis Pinheiro, a polícia estuda pedir a prisão preventiva do suspeito, com base na emboscada que ele teria preparado para a vítima. “A versão apresentada está embasada no que o advogado instruiu”, argumenta Clóvis. A filha de Orlando declarou saber que o pai andava armado, mas desconhecia o plano do assassinato. Ele não tem antecedente criminal.