Uma discussão que começou por motivo fútil e prosseguiu com ofensas racistas e agressões fez com que o funcionário de um estacionamento fosse preso e o cliente, um oficial de justiça, levado para o hospital, atingido por duas facadas.

De acordo com testemunhas, Marcos Roberto Todeschi chegou ao estacionamento na Avenida Marechal Deodoro, quase na esquina com a Avenida Marechal Floriano Peixoto, por volta das 15h de ontem, com uma Nissan Frontier prata.

O orientador de pátio do estacionamento, Ramon de Chagas Correia, 22 anos, informou que não havia mais vagas disponíveis. Mesmo assim, o oficial de justiça insistiu.

Funcionário e cliente iniciaram intensa discussão. De acordo com Ramon, Marcos fez ofensas racistas, e ordenou que ele não tocasse no carro. “Ele jogou o carro em cima de mim, desceu e me xingou. Depois me ergueu pela camisa e perguntou o que eu iria fazer. Achei a primeira coisa que vi pela frente e acertei nele. Ele dava dois de mim, se eu não fizesse isso, ele não ia parar”, explica.

Golpes

Ramon atingiu Marcos com dois golpes de uma faca de cozinha, na barriga e no ombro. A faca foi apreendida. O oficial de justiça foi socorrido pelo Siate e encaminhado ao Hospital Evangélico.

De acordo com a assessoria de imprensado hospital, os cortes foram superficiais e depois de realizar alguns exames ele receberia alta. Ramon foi levado por uma equipe do 12.º Batalhão de Polícia Militar até o 1.º Distrito Policial (centro), preso em flagrante por tentativa de homicídio.

Funcionário do estabelecimento há apenas um mês, ele garante que foi a primeira vez que viu o cliente. “Ele acha que só porque tem carro e dinheiro pode me humilhar. Eu trabalho das 9h às 18h, e ainda sou obrigado a passar por isso no final do meu expediente”.