O zelo com a arrumação para a desova de um cadáver, que foi encontrado na manhã de ontem, na zona rural do município de Campina Grande do Sul, está fazendo com que a polícia acredite que o motivo do crime seja passional. O corpo do homem, de aproximadamente 40 anos, foi encontrado apoiado sobre um travesseiro, junto a duas toalhas e envolto por um tapete.

Por volta das 10h30, um morador da região do Taquari estava roçando um terreno, quando encontrou o tapete inclinado sobre o córrego, situado próximo a Estrada da Marcelinha. Ao perceber que ali dentro havia um cadáver, o homem acionou a polícia. De acordo com o delegado do município, Erineu Portes, a vítima teria sido assassinada em outro lugar e depois sido desovada no local. No tapete havia algumas manchas de sangue, porém, como o estado de decomposição do corpo já estava avançado, não foi possível precisar, no local, como o homem foi morto. Horas mais tarde, os médicos do Instituto Médico Legal constaram que a vítima tinha lesões expostas no crânio, o que indica que o assassino usou algum objeto contundente para matá-la.

Passional

Para Portes, há fortes indícios que se trata de um crime passional, uma vez que os objetos encontrados junto ao corpo são peculiares de um ambiente familiar. Além disso, também chamou a atenção do delegado a preocupação excessiva com a forma de ocultar o cadaver. "Acredito que uma mulher esteja envolvida nisso. Talvez seja um amante ou um marido morto", afirmou Portes.

Segundo o delegado, para que o assassinato comece a ser investigado o primeiro passo será a identificação do corpo. Por isso ele pede que as pessoas que conheçam alguém desaparecido com as mesmas características do homem, que entrem em contato com a delegacia através do telefone 676-1135. A vítima tinha pele clara, aparentava ter cerca de 40 anos e trajava calça jeans azul e camiseta branca.