O Núcleo de Ponta Grossa da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), deflagrou, no início da manhã do último sábado (07), a Megaoperação Santa, em combate ao tráfico de drogas em Ponta Grossa. Durante a ação foram cumpridos 12 mandados de prisão e 13 mandados de busca e apreensão nos bairros Santa Paula, Dom Bosco, Vila Nova, Uvaranas, Parque Auto Estrada, Jardim Boreau, Vila Idelmira e Jardim Itapoá. No cumprimento de buscas na residência de um dos investigados foram encontrados 90 gramas de cocaína, 16 munições e R$ 1.022 em dinheiro.

No decorrer das investigações que duraram dois meses, os policiais prenderam sete pessoas em flagrante e apreenderam em posse dos integrantes das quadrilhas 15 quilos de maconha e 4,5 quilos de crack. A droga está avaliada em aproximadamente R$ 200 mil.

A operação contou com aproximadamente 50 policiais civis dos Núcleos da Denarc de Ponta Grossa, Curitiba e Região Metropolitana (RMC), além de equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e do Tático Integrado de Grupos de Repressão (Tigre).

De acordo com Oliveira, os policiais desarticularam duas quadrilhas responsáveis pela distribuição de grandes quantias de drogas na cidade de Ponta Grossa. “A maioria dos presos já possuía passagens por tráfico de drogas, dentre outros crimes”, contou o delegado.

O delegado explica ainda os grandes fornecedores de uma das quadrilhas estão presos da Penitenciária Estadual de Piraquara, e que se utilizam dos aparelhos celulares que entravam clandestinamente nas celas, para negociar entorpecentes com Admir Tizoni, alvo principal da operação. Oliveira relatou que os investigadores conseguiram identificar os presos ligados a Admir Tizoni que forneciam drogas para ele, que também tiveram a prisão preventiva decretada.

Tizoni já havia sido preso pela Denarc no ano de 2008. À época, era apontado como o número um do cartel de drogas de Ponta Grossa. Em julho deste ano, Tizoni foi posto em liberdade e retomou a prática do tráfico de drogas. As investigações levaram os policiais a descobrir diversos outros criminosos atuantes no tráfico de drogas na cidade e que mantinham contatos diários com Tizoni.

Ao todo a Megaoperação resultou na apreensão de aproximadamente 19,6 quilos de drogas, a prisão de 22 pessoas, além da apreensão de veículos e dinheiro. Os presos foram encaminhados para a Cadeia Pública Hildebrando de Souza, onde permanecem à disposição da Justiça.