A Delegacia Eletrônica do Paraná (www.delegaciaeletronica.pr.gov.br) passou a registrar nesta semana boletins de ocorrência em casos de furto de documentos pessoais e de veículos, eletroeletrônicos, cartões de banco e talões de cheque.

Criada em setembro do ano passado, a Delegacia Eletrônica registrava casos envolvendo de perda e extravio de documentos. Segundo delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius Michelotto, o novo serviço faz parte do processo de modernização administrativa da instituição.

Para ele, a nova esta traz benefícios tanto para a população quanto para a corporação. “As pessoas ganham pela comodidade para registrar os BOs”, afirmou.

“A Polícia ganha em agilidade, uma vez que os agentes podem dedicar mais tempo para investigações com a redução do atendimento direto ao público”, disse.

O delegado titular da Coordenação de Informática da Polícia Civil, Eduardo Marcelo Castella, ressaltou que o número de solicitações de BOs e denúncias na Delegacia Eletrônica gira em torno de 400 por dia.

Para ele, além da rapidez na comunicação de uma ocorrência policial, outro destaque são as denúncias que feitas pela população pela internet. “Muitas delas geram informações importantes para nós, que resultam em prisões”, explicou.

Castella contou que o tempo de resposta para as solicitações feitas na Delegacia Eletrônica não passa de dois minutos, em média. “A pessoa vai até a página na internet e faz a solicitação. Após a análise se realmente há a necessidade de confecção de um BO ele é emitido. O tempo máximo de retorno é de 15 minutos, isso em situações de pico”, explicou o delegado.

A Delegacia Eletrônica funciona desde setembro de 2011. Somente em 2012 já foram registrados 34.900 boletins, grande maioria relativa a perda e extravio de documentos. Nos dois primeiros dias da liberação para BO de roubo, 74 ocorrências já foram registradas.