enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Delegacia do Alto Maracanã tem carros saindo pelo “ladrão”

  • Por Clewerson Bregenski
O pátio está cheio de veículos.

Além da superlotação carcerária, a delegacia de Alto Maracanã, em Colombo, enfrenta outro problema: não há local suficiente para guardar os carros furtados que são recuperados pela polícia. O pátio já está completamente ocupado e os carros estão sendo “acomodados” na frente de um terreno baldio, próximo a delegacia. “Os veículos já estão tomando conta da rua e isso está incomodando os moradores, causando reclamações”, disse o delegado titular Arten Dach.

No momento estão guardados na delegacia a espera dos proprietários nove motocicletas, 14 veículos, 12 carcaças de veículos e mais 24 motores de motocicleta.

A quantidade de veículos recuperados pela polícia tem aumentado desde a segunda semana de fevereiro, quando o novo delegado de Alto Maracanã deu prioridade ao combate de carros furtados. Uma equipe com quatro investigadores foi designada para a operação que vem sendo considerada um sucesso. “Conseguimos diminuir a ação dos assaltantes e estamos recuperando todos os dias vários veículos e peças que haviam sido furtadas”, comemora Arten.

Somente nos três primeiros meses foram devolvidos aos proprietários 264 carros.

Furto

Os carros recuperados em Alto Maracanã possuem um característica específica. Na localidade acontece o que a polícia denomina de “furto de uso”. Isso significa que os carros não são arrombados na região, eles apenas são abandonados por lá. De acordo com o delegado a maioria dos veículos é furtado em Curitiba e principalmente por menores de idade. “Eles saem de Alto Maracanã em grupo e vão festar em Curitiba. Para voltar para casa, ao invés de esperar condução (ônibus metropolitanos), os rapazes preferem furtar um veículo para dar uma volta na capital e depois retornar. Chegam aqui e abandonam os carros”, explicou o delegado.

Essa prática acarreta normalmente em outros delitos. Os carros são largados em regiões relativamente pobres e alguns moradores aproveitam a situação de abandono do carro e começam a depená-lo. “Isso faz parte de um contexto social. Pessoas que não têm nem o que comer, observam o carro abandonado por horas e, como notam que nenhum responsável aparece, começam a retirar peças que serão revendidas. Assim eles arrecadam algum dinheiro para comprar alimentos”, diz Arten explicando que isso não condiz com 100% dos casos.

O “furto de uso” faz com que várias pessoas que se apoderam de peças de carros furtados sejam enquadradas por crime de receptação. “Em nossas investigações encontramos a carcaça do carro em um local e suas peças espalhadas em diversas mecânicas e outros locais”, explica Arten. Assim um simples caso de furto resulta em diversas prisões por receptação acarretando no inchaço da carceragem de Alto Maracanã.

Recuperados

Para poder dar continuidade a operação, os policiais necessitam de espaço para guardar o material apreendido. Por isso solicitam aos proprietários de veículos furtados que entrem em contato com a delegacia pelo telefone 666-6990. A relação dos veículos está no quadro acima.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas